Messi é o “The Best”

A história continua e promete não ficar por aqui. O triunfo de Lionel Messi, pela primeira vez em quatro anos, voltou a centrar o foco num dos dois incríveis dominadores do futebol mundial na última década e meia. Depois do intervalo que foi a vitória de Luka Modric como melhor jogador do ano para a FIFA na época passada, Messi foi o «The Best» este ano. Tornou-se o mais premiado de sempre, passou a ter mais um troféu de melhor do mundo do que Cristiano Ronaldo. Seis para cinco. São contas só deles e o tempo deles ainda não passou.

Claro que vai passar, é a lei natural, mas por enquanto o resto do mundo ainda está num plano abaixo. É assim desde 2008, com a exceção de 2018 e com vantagem de Cristiano Ronaldo, que não esteve presente na cerimónia em Milão, nos dois anos anteriores. Ainda que este não fosse o ano mais previsível para um triunfo de um deles. O anúncio pareceu ter surpreendido até a realização da gala da FIFA. Quando Gianni Infantino, o presidente da FIFA, se preparava para dizer o nome do vencedor, a câmara focou Virgil Van Dijk, até mudar rapidamente de plano quando se ouviu «Lionel Messi».

Deixe uma resposta