1º de Agosto vence Petro e esta na final da Taça

O base Gildo Santos foi determinante para o apuramento do 1º de Agosto à final da Taça de Angola em basquetebol masculino, após vitória sobre o Petro de Luanda, por 94-83, em jogo da segunda mão da meia-final, disputado no pavilhão Vitorino Cunha.

Os militares até venciam por 91-83, mas os petrolíferos mantinham a vantagem de um ponto fruto da vitória (99-90), conseguida na primeira mão até que, a faltar 24 segundos, Gildo Santos efectuou um triplo que elevou a diferença de pontos dos militares para 11 pontos, mas dois dos nove que os tricolores traziam.

Desde cedo que os anfitriões davam mostra de superioridade, ao adiantar-se no marcador por 8-3, na passagem do terceiro minuto. Mas a turma do Eixo viário aos pouco foi equilibrando o duelo, tendo reduzido a desvantagem para três no final do primeiro quarto (16-19).

De regresso ao rectângulo, o clube visitante, que passou a marcar a zona e a aproveitar os erros do adversário com pontos, chegou a liderar o marcador neste período, por mais de cinco minutos (28-23), mas a encerrar a etapa inicial, Islando Manuel, com um triplo voltou a colocar os rubro-negros à frente do placar (44-42) resultado registado ao intervalo.

No reatamento, o encontro prosseguia, mas, apesar da desvantagem que o Petro registava constantemente no marcador, não superava os nove pontos a mais que conservava.

A meio do terceiro período viu-se reduzida, o seu extremo Carlos Morais, na disputa de bola, ficou magoado e foi esforçado a abandonar o rectângulo, mas mesmo assim, os pupilos de Lazare Adingono saíram vitorioso pela primeira vez no encontro (69-66).

Já no último período, tudo parecia controlado pelo Petro que cada vez mais se distanciava no marcador, em contrapartida os jogadores do Rio Seco viam-se incompreensíveis entre si.

Paulo Macedo lançou para a quadra os americanos Emanuel Quezada e Andre Harris que com sucessos triplos e jogadas individuais conseguiam ganhar inúmeras faltas que permitiram reduzir a desvantagem, mas o apuramento do 1º de Agosto à final da taça de Angola só ficou definido no fim do encontro com o triplo de Gildo Santos (94-83).

Com arbitragem de António Bernardo coadjuvado por David Manuel e Francisco Tando, as equipas alinharam da seguinte forma:

1º de Agosto: Pedro Basto (02), Carlos Cabral (02), Mohamed Malick (02), Edson Ndoniema (03), Armando Costa (03), Felizardo Ambrósio (05), Mutau Fonseca (07), Emanuel Quezada (16), Eduardo Mingas (12), Gildo Santos (21), Islando Manuel (08), André Harris(13)

Treinador: Paulo Macedo

Petro de Luanda: Kendall Gray (00), Olimpio Cipriano (21), Childe Dundão (10), Carlos Morais (02), Joaquim Pedro (00), José António(07), Leonel Paulo (16), Hermenegildo Bunga (05), Benvindo Kimbamba (01), Gerson Gonçalves (16) e Ademir João (02)

 
Fonte: Angop

Deixe uma resposta